Cólicas na gravidez

É normal sentir cólicas durante a gravidez!

Carregar um bebê na barriga pressiona os músculos, ligamentos, veias e os outros tecidos internos do seu corpo, portanto não é de surpreender que você fique desconfortável.

A maior parte dessas dores melhora se você mudar de posição ou encontrar uma forma de relaxar.

No entanto, se houver outros sintomas, como febre, sangramentos, calafrios, vômitos e dor ao urinar, pode ser sinal de um problema mais sério e você deve procurar orientação médica imediatamente.

É importante que distinga cólica de contração! A diferença é que na contração a barriga fica dura.

Depois tente identificar a causa da cólica:

  • Distensão nos ligamentos:

O que você pode sentir: Cólicas leves de um lado ou dos dois lados.

Qual é a causa: Os ligamentos estão se distendendo para sustentar o útero, que está crescendo.

Quando pode acontecer: Desde o comecinho até o fim da gravidez.

O que fazer: Sente-se ou deite e coloque os pés para cima. Descanse quando a dor aparece costuma aliviar a cólica. O médico pode receitar analgésicos ou antiespasmódicos. Mas só tome remédio sob orientação expressa do médico que acompanha sua gravidez.

  • Orgasmo:

O que você pode sentir: Cólica durante e depois do orgasmo, às vezes associada à dor nas costas.

Qual é a causa: As veias da sua região pélvica podem estar sobrecarregadas. Ou você pode estar tensa; muitas pessoas ficam nervosas quando fazem sexo na gravidez.

Quando pode acontecer: A qualquer momento durante a gravidez.

O que fazer: Embora você não precise evitar o sexo numa gravidez normal, é melhor manter um ritmo que seja confortável para você. Uma massagem nas costas depois do orgasmo pode ajudar a amenizar a dor.

  • Falso trabalho de parto:

O que você pode sentir: Cólica e uma dor nas costas persistente.

Qual é a causa: A pressão na região pélvica e no reto.

Quando pode acontecer: Nas últimas semanas da gravidez.

O que fazer: A cólica do falso trabalho de parto é bem mais leve que as contrações do trabalho de parto real. Para algumas mulheres, deitar um pouco é positivo; para outras, uma caminhada mais vigorosa ameniza o incômodo. Bolsa de água quente ou um banho morno (de banheira ou com o jato do chuveiro direcionado para as costas) podem ajudar.

  • Gases

O que você pode sentir: Dor em qualquer área da barriga, nas costas e até no ombro.

Qual é a causa: Determinados alimentos podem causar acúmulo de gases no sistema digestivo durante a gravidez. Tente lembrar se você comeu alguma coisa que predispõe aos gases (como feijão, brócolis, sorvete).

Quando pode acontecer: Em qualquer momento da gravidez.

O que fazer: O obstetra pode ainda orientá-la a tomar medicamentos seguros antigases, como a dimeticona ou simeticona.

  • Gravidez ectópica:

O que você pode sentir: Cólica acompanhada de dor aguda e sensibilidade, normalmente começando em um dos lados e se espalhando pela barriga. Pode haver também um sangramento escuro e aguado e dor forte no ombro.

Qual é a causa: O óvulo fertilizado implantou-se fora do útero - nas tubas uterinas, no ovário, na cavidade abdominal ou no colo do útero.

Quando pode acontecer: Geralmente entre a 4ª e a 10ª semana de gravidez.

O que fazer: Procure ajuda médica imediatamente. A gravidez ectópica pode ser até fatal se não for tratada.

  • Aborto espontâneo no início da gravidez:

O que você pode sentir: Cólica acompanhada de sangramento e dor no baixo ventre, durante os primeiros três meses da gravidez.

Qual é a causa: No primeiro trimestre, a maioria dos abortos espontâneos acontece porque o feto não está se desenvolvendo como deveria. É raro que eles se devam a algo que a mãe tenha feito ou tenha deixado de fazer.

Quando pode acontecer: Até a 12ª semana de gravidez.

O que fazer: Ligue para o médico, deite-se ou sente-se com os pés para cima e tente se acalmar. Se a cólica for acompanhada de hemorragia, vá para o pronto-socorro mais próximo. Depois de examiná-la, o médico vai poder dizer se o aborto já aconteceu, se está acontecendo ou se é só uma ameaça.

  • Aborto espontâneo tardio:

O que você pode sentir: Cólica acompanhada de forte sangramento.

Qual é a causa: Normalmente é provocado por problemas na placenta, uma doença na mãe ou alguma lesão.

Quando pode acontecer: Entre a 12ª e a 23ª semana de gravidez.

O que fazer: Se a cólica vier junto com uma hemorragia, ligue para o médico e vá para o pronto-socorro mais próximo. Se tiver acontecido um aborto, pode ser necessário fazer uma curetagem. Caso se trate só de uma ameaça de aborto, o médico pode receitar repouso.

  • Trabalho de parto prematuro:

O que você pode sentir: Rompimento da bolsa; mudança no tipo de secreção vaginal (mais aguada, com sangue ou parecida com muco) ou aumento na quantidade de secreção; pressão no baixo ventre; dor nas costas constante; cólicas abdominais e/ou diarreia; contrações regulares ou enrijecimento do útero, muitas vezes indolores.

Qual é a causa: Muitos fatores podem provocar o trabalho de parto prematuro, entre eles doenças ou o estresse. Mas muitas vezes a causa é desconhecida.

Quando pode acontecer: A qualquer momento entre a 23ª e a 37ª semana.

O que fazer: Ligue imediatamente para o médico ou vá para o hospital mais próximo. Lá, uma equipe médica vai tentar interromper o trabalho de parto com remédios e/ou repouso. Se eles conseguirem, você será orientada a tomar medicamentos para conter as contrações e a fazer repouso até o fim da gravidez.

  • Trabalho de parto normal

Ter cólicas a partir da 37a semana pode significar que você está nos estágios iniciais do trabalho de parto.

Nessa fase, as cólicas não são motivo de preocupação e fazem parte da preparação do seu corpo para o nascimento do bebê. Você pode também sentir dor constante na lombar, causada pela crescente pressão em cima da bacia.

  • Outras causas para as cólicas

Muitas outras condições podem provocar cólicas, se você está grávida ou não. As causas para esse tipo de incômodo abdominal podem ser viroses, intoxicação alimentar, apendicite, pedras nos rins, infecções urinárias e cálculos biliares (mais comuns na gravidez).

Miomas também podem crescer durante a gestação e causar desconforto.

 

Publicado em 1 de outubro de 2012 / Atualizado em 24 de maio de 2013

Ministério da Saúde. Gestação de Alto Risco Manual Técnico. 2010.

Veja o que a nossa comunidade está dizendo sobre este tema e comente! Comentar