Desenvolvimento fisiológico do bebê

Das muitas dúvidas que surgem nas mães mais recentes é relativamente ao crescimento de seu bebê. Meu bebê perdeu peso uns dias depois de nascer e agora? Será que está ou não com o peso mais adequado para a idade? Será que está magrinho demais? Ou por outro lado, estará com peso a mais?

Logo após o nascimento, nos primeiros dias de vida é natural bebês perderem cerca de 6% de seu peso. Mas, entre o 7º e o 10º dia de vida o peso é normalmente recuperado! Por isso, não se preocupe muito com essa perda de peso “sem razão aparente”!

Daí para a frente, o crescimento de seu bebê seguirá a um ritmo acelerado!

Claro que cada bebê terá seu ritmo de crescimento, dependente da genética e da alimentação: pode crescer mais rápido no início ou atingir a velocidade máxima de crescimento mais tarde… de qualquer das maneiras – ele está crescendo e muito rapidamente!

© Liliana Mendes | Rede Mães de Minas

Normalmente no primeiro ano de vida, seu bebê irá triplicar o peso e aumentar metade do tamanho (altura), que tinha no nascimento. Por exemplo, se seu bebê nascer com 2700 gr e 49 cm, quando tiver 1 ano, deverá pesar 8,100 kg e medir 73,5 cm, aproximadamente.

A quantidade de gordura aumenta rapidamente até aos 9 meses de idade e, a partir daí, a velocidade de ganho de gordura começa a afunilar durante toda a infância. Já a porcentagem de água total no corpo diminui de 70% ao nascimento até 60% no primeiro ano de vida.

O organismo e todas as funções dele não estão totalmente desenvolvidas aquando o nascimento de seu bebê. O organismo vai se ajustando e desenvolvendo, muito progressivamente e lentamente, durante meses e anos, até atingir sua maturidade na idade adulta. Dos aparelhos menos desenvolvidos em seu bebê destacam-se:

  • aparelho nervoso – ao nascimento seu bebê apenas sabe mamar, e vai ter de aprender, numa primeira fase, a coordenar a sucção com a deglutição; depois aprenderá a mastigar, para engolir semilíquidos e sólidos, com uma consistência cada vez maior.
  • aparelho urinário – os rins ainda não estão totalmente desenvolvidos e por isso, a capacidade de formar urina, ácido e concentrar solutos é limitada; é portanto importante não dar água excessivamente nem solutos (sais minerais e proteína);
  • aparelho digestivo – os intestinos ainda são bastante permeáveis e as enzimas não estão muito ativas, por isso bebês têm um risco aumentado de desenvolver alergias e não digerem, nem absorvem tão bem os nutrientes.

Pela imaturidade de todo o organismo de seu bebê, é errado pensar que ele é um adulto pequeno!! Ele tem necessidades muito especiais e diferentes das suas. Deve respeitar essas diferenças, de forma a favorecer um crescimento e desenvolvimento ótimo de seu bebê!!

Publicado em 26 de dezembro de 2012 / Atualizado em 24 de maio de 2013

Mahan, L. H., & Escott-Stump, S. (2008). Krause’s Food & Nutrition Therapy (12th ed.). Canada: Saunders Elsevier.

Veja o que a nossa comunidade está dizendo sobre este tema e comente! Comentar