Dos 0 aos 6 meses: amamentação exclusiva

Logo depois do nascimento até aos 6 meses de vida, o leite materno é o alimento que melhor se adequa às necessidades nutricionais e às capacidades digestivas do seu bebê.

A Organização Mundial de Saúde (OMS), a Sociedade Brasileira de Pediatria  e outros órgãos de saúde principais, recomendam que todas as crianças sejam alimentadas unicamente por leite materno durante os primeiros 6 meses de vida.

Deve começar amamentando imediatamente após o nascimento de seu bebê! Quanto mais cedo, melhor!

Neste período fantástico não precisa se preocupar em oferecer água, chá, suco ou nenhum outro alimento para o seu bebê. Apenas pense em criar laços de amor e de reconhecimento!

A amamentação tem muitas vantagens tanto para você como para o bebê, saiba quais lendo o texto que Vanessa escreveu sobre as “Vantagens da amamentação“.

Não esqueça que o leite materno é um alimento completíssimo. Contém as proteínas, gorduras, açúcares, vitaminas e minerais apropriadas ao organismo do bebê, além das substâncias de defesa.

Além disso, é um alimento econômico (não precisa comprar) e está pronto a qualquer hora e na temperatura certa!

Dar de mamar é um ato de grande amor e carinho, que aumenta os laços afetivos criados entre você e seu bebê!!

E se você receia que seu leite possa ser fraco, esqueça isso! Não existe leite materno fraco… Toda a mulher produz leite bom, completo e em quantidade suficiente! Aliás, a quantidade de leite produzida vai depender de seu bebê – quanto mais ele mamar, mais leite você vai produzir – e de você – o estresse é a principal causa para não conseguir produzir!

É natural que os intervalos e a duração das mamadas não sejam sempre iguais; e você precisa aprender a interpretar o choro de seu bebê porque ele vai chorar por todas as razões – é a única forma de comunicar que ele conhece!

Deve ser seu bebê a estabelecer qual o horário da mamada, nunca você ou outra pessoa qualquer! Ele é que sabe quando está sentindo fome! Numa fase inicial, ele pode pedir para comer ao fim de 2 e 3 horas, mas às 4 semanas os intervalos serão maiores e quando ele fizer 2 a 4 meses vai deixar você dormir a noite toda!

Atente também que nos primeiros dias, você vai dar a seu bebê um leite mais amarelo e transparente! Mas não se assuste!! É o colostro, o leite que vai satisfazer as necessidades de seu bebê na primeira semana de vida. Ele contém menos gordura e carboidratos e mais proteína e concentrações grandes de sódio, potássio, cloro e anticorpos.

Mais tarde o leite fica mais branco e mais pobre nesses mineirais, mas sempre satisfazendo as necessidades de seu bebê. Mesmo no decorrer da mamada o leite muda: no início fica mais aguado (apropriado para tirar a sede) e no final mais gorduroso (para tirar a fome).

A amamentação está indicada para a maioria das mães. Mas se você tiver alguma infecção (por exemplo AIDS ou outras) ou se estiver tomando alguma medicação que possa passar para seu bebê, não será indicado amamentar. Fale sempre com seu médico, sobre a medicação que está tomando e se pode ser prejudicial para seu bebê!!

Claro que se você não pode ou não quer amamentar seu bebê, tem outras formas de o alimentar – as fórmulas lácteas. Esses leites resultam da transformação do leite de vaca, para o tornar o mais parecido possível com o leite humano.

O regime desse tipo de leite segue as mesmas regras – o bebê deve ser o único a decidir a quantidade que quer tomar e a que horas ele quer comer!! As quantidades que vêm indicadas nas latas são apenas indicativas! Quanto à proporção de pó para água deve ser: 1 medida (do produto) para 30 ml de água.

Mas nosso conselho é: amamente seu bebê exclusivamente o máximo de tempo possível. De preferência desde o nascimento dele até aos 6 meses. Depois dos 6 meses deve complementar a alimentação de seu filhote com outros alimentos, mas prolongue a amamentação pelo menos até aos 2 anos de idade!

Publicado em 1 de outubro de 2012 / Atualizado em 7 de outubro de 2013

Mahan, L. H., & Escott-Stump, S. (2008). Krause’s Food & Nutrition Therapy (12th ed.). Canada: Saunders Elsevier.

Carmo, I., Rito, A., Rodrigues, A. S., Rego, C., Fonseca, H., Sassetti, L., Cunha, L., et al. (2012). Gorduchos & Redondinhas. Livros D’hoje.

World Health Organization (WHO). (2012). Exclusive Brastfeeding. Retrieved from: Who.int

World Health Organization (WHO). (2012). The WHO Child Growth Standards. Retrieved from: Who.int

Veja o que a nossa comunidade está dizendo sobre este tema e comente! Comentar