Fisioterapeuta explica os benefícios das atividades físicas durante a gravidez

Texto de opinião

 

Camila de Magalhães |  FAC

Camila de Magalhães | FAC

Uma dúvida comum no universo materno é se as grávidas podem se exercitar na gravidez. O primeiro passo a se seguir é procurar um médico para avaliação. Caso não haja contraindicações, as atividades físicas podem trazer inúmeros benefícios. Segundo a fisioterapeuta Georgia Nunes Braga, colaboradora da Rede Mães de Minas, se a pessoa já faz alguma atividade antes de engravidar, normalmente ela pode manter a prática e só adaptá-la às mudanças corporais, como, por exemplo, evitar posições de barriga para baixo. “Mulheres que são totalmente sedentárias e engravidam não devem se aventurar a muito esforço. Devem preferir atividades menos intensas. Se começar a se cansar e ficar com respiração curta, é preciso diminuir o ritmo e verificar a frequência cardíaca, que não deve elevar-se muito”, destaca Georgia.

Durante a gestação, explica a fisioterapeuta, as mulheres passam por várias mudanças fisiológicas, físicas e hormonais, que desencadeiam alterações posturais e musculares. A especialista explica que existe um hormônio produzido na gravidez, a relaxina, que faz com que a mobilidade dos ligamentos fique aumentada. “Os ligamentos ficam mais frouxos e a musculatura também. Com o aumento da instabilidade corporal e articular, aumentam as chances de ter lesões. E, quanto mais volume abdominal, mais chances de dores e instabilidade lombo-pélvica, que pode provocar escape de urina ao tossir ou espirrar.”

De acordo com Georgia, as atividades físicas reduzem o risco de lesões musculares e nos ligamentos, melhoram a circulação sanguínea e linfática, diminuem as chances de câimbras, estimulam a consciência corporal, aumentam a autoestima, beneficiam a capacidade cardiorespiratória. Além disso, junto com uma alimentação balanceada e adequada, controlam o ganho de peso.

Entre as atividades mais recomendadas durante a gestação, estão caminhada, bicicleta ergométrica, hidroginástica, hidroterapia, ioga, pilates, reeducação postural e musculação. Confira as vantagens de cada uma delas, segundo a fisioterapeuta da Rede Mães de Minas:

  • Caminhada: atividade aeróbica, de baixo impacto, democrática, acessível a qualquer pessoa. Tem a vantagem de melhorar a circulação sanguínea que causa inchaço nas pernas e fortalecer a musculatura dos membros inferiores. Pode ser feita em dupla ou com mais pessoas, ao ar livre. Trabalha mente e corpo.
  • Bicicleta ergométrica: tem todos os benefícios da caminhada. Pessoas que não fazem atividade antes da gestação não devem iniciar com carga. As bicicletas ergométricas horizontais oferecem mais conforto que as verticais, pois têm um cuidado com a flexão de joelho e quadril.
  • Hidroginástica: aula de ginástica na água, dada normalmente por educador físico posicionado fora da piscina. Não provoca impacto articular e trabalha o equilíbrio. É boa para quem tem dor no tornozelo, joelhos, quadris e coluna.
  • Hidroterapia: dada por fisioterapeuta dentro da água. É uma atividade bem individualizada, com contato grande com o profissional. Além de oferecer os benefícios da hidroginástica, a água aquecida provoca bem estar e conforto. Só não pode ser muito quente para não aumentar a temperatura corporal da mãe. É uma ótima opção de atividade para quem não pode ter muito impacto.
  • Ioga: atividade que integra o corpo e mente, também trabalha o sistema respiratório, levando ao relaxamento e diminuindo a ansiedade.
  • Pilates: associa flexibilidade, força, consciência corporal, relaxamento, respiração, estabilidade de tronco, controle de centro (power house), concentração, coordenação e controle muscular adequado. Trabalha com a estabilidade da musculatura postural, do assoalho pélvico, fortalecimento e alongamento muscular, prevenindo possíveis dores e lesões. É uma atividade que a mulher pode ter mais ganho, pois há um preparo para o momento do trabalho de parto.
  • Reeducação postural, cadeias musculares ou RPG: trabalho interessante para a grávida, com ótima resposta contra a dor, pois melhora a consciência corporal e ativação muscular adequada. Não trabalha condicionamento cardiorrespiratório, mas reeduca a postura para evitar dores. Pode fazer desde o início até o fim da gravidez. É muito raro ter contraindicação para esse tipo de trabalho.
  • Musculação: trabalha o fortalecimento da musculatura globalmente. Deve ser realizada sob orientação de educador físico ou fisioterapeuta, sem muita carga, para evitar o aumento de pressão intra-abdominal.
Publicado em 6 de maio de 2013 / Atualizado em 9 de novembro de 2015

Veja o que a nossa comunidade está dizendo sobre este tema e comente! Comentar