Massagem para o bebê – shantalla

Shantalla é uma técnica de massagens em bebês, trazida da Índia e introduzida no Ocidente pelo Doutor Leboyer, obstetra francês.

A técnica consiste em movimentos para massagear a criança nua sobre as pernas da mãe.

Os  benefícios  que essa técnica traz para seu bebê são:

  • aumenta a oxigenação dos tecidos e estimula o fluxo de energias pelo organismo;
  • favorece a respiração, ajudando o organismo a expelir toxinas e revitalizando o corpo;
  • previne cólicas, prisão de ventre e insônia – por estimular o aparelho gastrointestinal;
  • tem uma ação relaxante e melhora o humor do bebê – libera a tensão acumulada;
  • atua diretamente sobre o desenvolvimento psicomotor;
  • contribui para o contato afetivo e promove a harmonia do bebê com o mundo exterior.

Durante as massagens é necessário o uso de um óleo mineral infantil, para um melhor deslizamento das mãos sobre a pele do bebê, um fundo musical suave, e uma iluminação mais branda para manter o ambiente aconchegante. O ambiente deve ser aquecido, com uma temperatura agradável.

É aconselhável que a shantalla seja realizada diariamente, sempre no mesmo horário. Deve-se esperar pelo menos meia hora depois que o bebê mamou no peito ou uma hora, se ele tomas mamadeira, para evitar que ele regurgite.

Se o bebê estiver gripado, com febre ou outro sintoma, a prática deve ser suspensa.

Para realizar as massagens é necessário que a mãe esteja em uma posição confortável, com as costas retas, ombros relaxados, pernas esticadas.

O bebê deve ser colocado sobre suas pernas, em cima de uma toalha ou fralda.

Mas se preferir, pode ficar em pé e massageá-lo no trocador.

Olhe-o nos olhos, calmamente e concentre.

Esfregue um pouco de óleo em suas mãos e em ritmo lento e constante, realize movimentos com firmeza , aumentando naturalmente  a pressão dos dedos.

Os movimentos são feitos de dentro para fora, do centro para as extremidades, ou de baixo para cima. Tente começar sempre pelo lado esquerdo e terminar pelo lado direito. Segundo estudiosos da medicina oriental, este é o sentido da energia no corpo humano.

Siga os passos abaixo. Cada passo deve ser realizado de 3 a 10 vezes.

  • 1º passo: inicie pelo peito do bebê, deslizando as mãos do centro para as laterais.
  • 2º passo: cruze as suas mãos pelo peito saindo do quadril esquerdo do bebê alcançando o ombro direito e do quadril direito para o ombro esquerdo. Deixe as mãos subirem como ondas alternadamente.
  • 3º passo: são os braços, vire o bebê de lado, segure o ombro com uma das mãos e o pulso com a outra. Vá deslizando a mão fechada do ombro até o pulso. Não se esqueça do ritmo.

A seguir, faça o mesmo com as duas mãos., indo do ombro em direção ao pulso. O movimento imita uma rosca, com uma mão no sentido contraria da outra.

  • 4º passo: antes de fazer o outro braço, massageie a mãozinha do bebê com os polegares. Alongue os dedinhos, dobrando-os para traz gentilmente.
  • 5º passo: com as mãos em concha, escorregue a lateral externa das mãos desde a base das costelas até o quadril. Segure as perninhas para o alto e use o antebraço para deslizar da costela ao quadril do bebê.
  • 6º passo: envolva a perna do bebê com a mão, formando um bracelete, e vá desde a virilha até o tornozelo, alternando as mãos.
  • 7º passo: com as duas mãos, fala um movimento giratório, de vai e vem, desde a virilha até o tornozelo, ficando um pouco mais no tornozelo para estimular a circulação.
  • 8º passo: movimente seus polegares do centro do pezinho do bebê aos dedinhos. Desliza toda a mão pelos pés do bebê. Segure cada dedo, começando sempre pelo polegar e massageie a pontinha de cada um deles. Repita os movimentos com a perna e o pé direito.
  • 9º passo: vire o bebê de costas, deixando-o na perpendicular às suas pernas e com a cabeça voltada para seu lado esquerdo, mantenha as duas mãos espalmadas e faça movimentos de vai e vem, descendo da nuca ao bumbum e depois subindo.

  • 10º passo: mantenha sua mão direita no bumbum do bebê e deslize a mão esquerda com o polegar aberto, da nuca ao bumbum.
  • 11º passo: depois de voltar o bebê para a posição inicial, junte os dedos no centro da testa e faça um semicírculo, contornando cada olho. Volte para o centro da testa e faça outro semicírculo, indo em direção às maçãs do rosto. 

Por fim, faça semicírculos, indo até ao queixo.

  • 12 º passo: com os polegares, suba desde a base do nariz até o centro da testa e volte, fazendo um movimento de vai e vem.
  • 13º passo: segure as mãos do bebê, abra seus bracinhos e depois feche, cruzando-os e alternando o braço que fica por cima. 

O exercício ajuda a aliviar tensões nas costas e melhora a respiração.

  • 14º passo: cruze as perninhas do bebê em posição de lótus, com os pés sobre o joelho oposto e o outro joelho sobre o outro pé, e leve-as em direção à barriga. Alterne as perninhas.

Se possível, termine a massagem com um banho.

O contato da água morna com a pele do bebê é muito prazeroso e relaxante pois permite reviver as sensações da vida intra uterina,.

A banheira deve estar bem cheia para que o bebê fique imerso na água e possa aproveitar o relaxamento.

 

Publicado em 1 de outubro de 2012 / Atualizado em 24 de maio de 2013

LEBOYER, F. Shantala: uma arte tradicional massagem para bebês. Trad. Luiz Roberto Binati e Maria Silvia Cintra Martins. 7. ed. São Paulo: Ground, 1998.

Veja o que a nossa comunidade está dizendo sobre este tema e comente! Comentar