Médicos belgas criam ténica para fertilização in vitro de baixo custo

Uma técnica criada por médicos belgas aponta que custo de fertilização in vitro pode diminuir consideravelmente e chegar a custar menos de R$ 600,00.

Apresentado em uma conferência de fertilidade da Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia, em Londres, a nova técnica substitui o caro equipamento médico tradicional por ingredientes encontrados no “armário da cozinha”. Os dados sugerem que a taxa de sucesso é semelhante à do tratamento de fertilização in vitro convencional.

Tratamentos de fertilização atualmente custam caro e as clínicas que realizam o tratamento necessitam de um bom estoque de gás de dióxido de carbono para controlar níveis de acidez e poder desenvolver os embriões. Esse estoque é obtido com o uso de incubadores de dióxido de carbono, gases medicinais e purificação de ar. Em vez disso, a equipe do GenkInstitute for Fertility Technology na Bélgica obtém dióxido de carbono a partir da mistura de ácido cítrico e bicarbonato de sódio.

Segundo informações do pesquisador Willem Ombelet, os primeiros resultados sugerem que esse processo é no mínimo tão bom quanto à fertilização in vitro normal. Doze bebês saudáveis já nasceram com o método do pesquisador. Os resultados apresentados na conferência mostraram uma taxa de 30% de gestações – aproximadamente a mesma que a da fertilização in vitro tradicional. Os pesquisadores acreditam que o custo da fertilização in vitro pode ser reduzido para 10 ou 15% do custo atual do tratamento nos países ocidentais. Acredita-se que o estudo pode criar um grande potencial para introduzir fertilização in vitro em países em desenvolvimento.

É importante lembrar que existem outras etapas que não terão seus custos alterados, como medicação, acompanhamento médico, coleta de óvulos, e a transferência do embrião para o útero da mãe.

Publicado em 10 de outubro de 2013

Veja o que a nossa comunidade está dizendo sobre este tema e comente! Comentar