Não sabe se seu bebê está mamando suficiente?

O leite materno é o alimento mais completo para seu bebê, e até ele completar 6 meses de idade não precisa de mais nada. A Organização Mundial de Saúde recomenda aleitamento exclusivo até aos 6 meses e na Rede Mãe já temos vindo a promover esta mesma prática, como pode ler aqui.

Também já temos falado que não existe leite fraco e que quanto mais o bebê mama, mais o organismo da mãe produz leite, e isso é realmente verdade, por mais duro que possa parecer!

Mesmo assim, muitas mães continuam com dúvidas se o bebê está mamando bem, se o leite está sendo suficiente para deixá-lo satisfeito, sem fome. Pois bem, estamos aqui para ajudar você deixar esse pensamento de lado e vencer esta batalha da amamentação!!

A primeira coisa a ter em mente nesta situação é que realmente: não existe leite fraco!

O leite materno é “fabricado” por você, com a quantidade suficiente de nutrientes necessários para o desenvolvimento e crescimento de seu bebê. Ele é composto por proteínas, vitaminas, minerais e gordura, todos na proporção adequada a cada etapade desenvolvimento do bebê.

Uma prova disto é que o leite de mães que deram à luz bebês prematuros têm a composição diferente daquelas que tiveram seus filhos com o tempo certo de gravidez, uma vez que os prematuros têm necessidades nutricionais diferentes dos bebês de termo.

© Liliana Mendes | Rede Mães de Minas

Não se preocupe se acha que o seu leite é ralo ou se tem a cor certa, ele é exatamente do jeito que seu filho precisa.

E a quantidade?

Se você tem a sensação que seu bebê está sempre mamando e não fica satisfeito, chora de fome e suas mamas estão vazias, tenha calma. O melhor estímulo à produção de leite é a própria sucção do seu filho. Ou seja, quanto mais ele mamar, mais leite você irá conseguir produzir.

Nos primeiros dias após o parto é normal que o organismo da mãe esteja se acostumando ao ritmo e fome do bebê. Nesta fase, os intervalos entre as mamadas estão irregulares. Mas com o tempo vai-se estabelecer um padrão, mais ou menos de 3 em 3 horas. Não se assuste se por vezes este intervalo aumentar ou diminuir, não está acontecendo nada de anormal!

Evite dar sua mama para o seu bebê, sempre que ele começa a chorar! Tenha paciência e tente interpretar o choro dele, que nem sempre é fome. Ele pode estar com cólicas, com calor, frio, fralda suja, irritado por outros motivos.

Se ele se acalma quando suga a chupeta ou os dedinhos, também não é sinal de que esteja com fome, pois o reflexo de sucção está fortemente presente no recém-nascido, e ele seguramente irá sugar qualquer coisa que chegue à sua boca.

Interpretando o choro dele…

Quando o bebê está realmente com fome, ele suga a chupeta ou os dedos mais avidamente e geralmente fica mais irritado com isso, pois suga e não tem leite e vira a cabecinha para os lados nervosamente. Esteja atenta a todos esses sinais!

Além da má interpretação de choro, outro erro muito comum é o bebê ficar muitas horas no peito e não querer largar, o que dá a sensação para a mãe de que o leite nunca chega.

Na verdade, o bebê ingere todo o leite que necessita logo nos primeiros 15 a 20 minutos de mamada, depois provavelmente estará fazendo o peito de chupeta. Evite esta situação.

Também não deve deixar o seu filho dormir no peito. Se notar que o ritmo e a força da sucção diminuiu e ele parece estar adormecendo, tire-o do peito, mexa com ele, acorde-o e veja se ele realmente quer mamar mais ou se quer dormir.

Também se realça a forma como o bebê agarra a mama sugar o leite, pois se ele estiver pegando de forma errada além de poder causar fissuras em você, provavelmente não está ingerindo a quantidade suficiente de leite! Veja aqui como deve ser a pega correta da mama e as várias técnicas de amamentação que pode optar.

Após seguir estas dicas, preste atenção nos sinais que realmente podem indicar com segurança se o volume de leite está sendo suficiente para seu filho: a urina dele e o peso.

Se a fralda do seu bebê fica cheia de xixi pelo menos 6 a 8 vezes por dia, é sinal que está bem hidratado, o que indica que a quantidade de líquido que está ingerindo está adequada.

Nos primeiros dos de vida o bebê perde até 6% de seu peso de nascimento, e é esperado que recupere até o final da primeira semana (para saber mais sobre o desenvolvimento fisiológico de seu filhote veja aqui). Se a perda de peso for maior, a recuperação mais lenta ou o ganho de peso não estiver dentro do esperado, pode ser sinal de alerta, fale com o pediatra. Se estiver adequado, não há com o que se preocupar.

O ganho de peso deve ser acompanhado pelo pediatra ou enfermeira do centro de saúde, e apenas o profissional deve interpretar se está adequado ou não. Em caso de dúvidas  não hesite em procurar seu médico.

Publicado em 1 de outubro de 2012 / Atualizado em 7 de outubro de 2013

Lamounier, J. A., Bouzada, M. C. F., Vieira, T. D. O., Janneu, A. M. de S., Maranhão, A. G. K., & Araújo, M. de F. M. (2008). Iniciativa Hospital Amigo da Criança , mais de uma década no Brasil : repensando o futuro. Rev Paul Pediatr, 26(2), 161-169.

Unicef, & Ministério da Saúde. (2007). Promovendo o Aleitamento Materno.

Mahan, L. H., & Escott-Stump, S. (2008). Krause’s Food & Nutrition Therapy (12th ed.). Canada: Saunders Elsevier.

Veja o que a nossa comunidade está dizendo sobre este tema e comente! Comentar