Problemas de digestão

Durante a gravidez é natural sentir alguns desconfortos que podem colocar em risco seu apetite e sua alimentação.

Quando isso acontece, você pode estar diminuindo as calorias e nutrientes que ingere, prejudicando sua saúde e até o desenvolvimento e crescimento de seu bebê.

Mas esses problemas podem ser minimizados e melhorados com alguns truques na sua alimentação:

  • Azia (sensação de queimação no estômago) – acontece porque o útero está fazendo pressão sobre o estômago e provoca pelo refluxo do conteúdo do estômago para o esófago. Também pode acontecer devido ao aumento do hormônio progesterona circulante, que provoca o aumento das dimensões do útero. Faça refeições mais pequenas, de pouco volume! Isso vai ajudar esta sensação! Ocasionalmente, pode-se fazer uso de antiácidos receitados pelo seu médico.

Não existe relação entre a quantidade de cabelo do bebê e a azia da mãe, apesar de ser uma crença popular!

  • Náuseas e vômitos – afetam cerca de 50 a 90% de todas as grávidas!! Costumam surgir no início da gravidez e passam por volta da 12ª semana.

Mesmo sentindo enjoo e náusea, você vai ser capaz de ir trabalhar e não está perdendo peso, certo? Se você notar que está vomitando mais que o normal e perdendo peso, procure seu médico, pois vai precisar de cuidados maiores!!

Você pode enfrentar esse desconforto fazendo: refeições pequenas, frequentes e secas.

Escolha alimentos melhor tolerados e digeridos por você – há mulheres que toleram melhor alimentos ricos em carboidratos (exemplo – torrada, pão, bolachas, etc.) e outras preferem alimentos ricos em proteína.

Evite líquidos junto das refeições.

Evite alimentos gordurosos, doces concentrados, refrigerantes, café e alimentos condimentados.

Faça a última refeição do dia pelo menos duas horas antes de dormir.

Em caso de vômitos, aumente a ingestão de líquidos, principalmente água, e se forem muito frequentes fale com seu médico, ele pode receitar um medicamento adequado.

Publicado em 1 de outubro de 2012 / Atualizado em 7 de outubro de 2013

Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia. Projeto Diretrizes Assistência Pré-Natal. 2006;I:1-16.

Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais. Atenção ao Pré-Natal, Parto e Puerpério. 2006.

Veja o que a nossa comunidade está dizendo sobre este tema e comente! Comentar