Toxoplasmose – o que é?

Toxoplasmose é uma doença infecciosa, congênita ou adquirida, provocada por um parasita chamado Toxoplasma gondii. Essa é uma doença que atinge todo o Mundo!

E apesar de não ser uma infecção grave para você, pode ser muito grave para o desenvolvimento de seu bebê e pode até provocar o aborto!

Por isso é importante que você saiba onde pode encontrar esse parasita, como nas fezes do gato ou na carne de animais que você ingere. Na verdade, a ingestão de carnes cruas ou mal passadas é a fonte mais comum da infecção, mas ainda assim, as fezes do gato representam um possível risco.

Pesquisas mostram que um grande número de mulheres já é imune à toxoplasmose antes de engravidar.

Se você é dona de um gato ou se já teve um no passado, é possível que tenha sido exposta à infecção sem nem ter percebido. Aí você não corre mais o risco de ter a doença na gravidez.

Nos adultos, os sintomas costumam ser leves e podem incluir gânglios inchados no pescoço, dores de cabeça, dores musculares, fadiga e sensação de gripe. Eles geralmente aparecem de duas a três semanas depois da exposição à infecção. Há pessoas que chegam a não ter nenhum sintoma.

Para um bebê no útero, os efeitos da toxoplasmose variam de acordo com o período da gravidez em que a infecção começou. Quanto mais cedo o bebê for infectado, piores os danos.

Uma infecção pode levar a um aborto espontâneo, catarata congênita, retardo no crescimento, hepatoesplenomegalia (aumento do tamanho do fígado e do baço), edema generalizado, hidrocefalia, retardo mental e até morte do bebê.

A maioria dos bebês nascidos com toxoplasmose não apresenta problemas óbvios logo de cara, mas desenvolve sintomas, geralmente na visão, durante a infância e até na vida adulta.

Os médicos costumam pedir durante o pré-natal um exame de sangue específico para detectar a toxoplasmose. Se no resultado não aparecerem anticorpos para a doença, então você não está imune, ou seja, ainda corre o risco de pegar.

Caso os anticorpos estejam presentes no seu sangue, isso pode ser devido a uma infecção anterior – e nesse caso a notícia é boa, pois você já está imune – ou a uma infecção mais recente que ainda precisa ser tratada.

Se o resultado for positivo para toxoplasmose já durante a gravidez, você vai ter que tomar antibióticos por vários meses, o que reduzirá significativamente o risco de o bebê ser infectado.

Seu filho também poderá passar por um exame ainda no útero, embora os testes não consigam mostrar o nível de gravidade da doença. O exame é feito através da coleta de uma amostra de sangue fetal tirada do cordão umbilical ou do próprio líquido amniótico (ainda assim, os resultados não são 100 % confiáveis).

Também é possível realizar um teste depois do parto. Caso haja qualquer suspeita de infecção no bebê, ele será tratado com antibióticos.

Tome bastante cuidado se você não tem os anticorpos para a doença.

  • Certifique-se de cozinhar bem todas as carnes, já que o parasita pode ser encontrado em carnes cruas ou mal passadas.
  • Lave bem as mãos depois de mexer em carnes cruas.
  • Não coma ovos crus ou mal cozidos
  • Sempre lave bem frutas e verduras, especialmente se vai consumi-las cruas.
  • Não use a mesma tábua ou faca para cortar carnes e verduras.
  • Se você gosta de mexer com plantas no jardim, é sempre bom usar luvas e depois lavar bem as mãos, já que pode haver contato com fezes de gatos no solo.
  • Pode ser um pouco cansativo ou parecer exagerado, mas, se você tem um gato, sempre lave as mãos depois de brincar com ele.
  • Peça a outra pessoa limpar a caixinha de areia do gato. Se não der para escapar da tarefa, use luvas, e lave as mãos mesmo assim. Limpe a caixinha diariamente e esterilize com água fervendo (deixe a água no local por cinco minutos).
  • Cubra tanques de areia das crianças para impedir que gatos os usem para suas necessidades.

Estes cuidados devem ser suficientes para prevenir o contágio da toxoplasmose, mesmo que seu gato tenha a doença.

Para não ficar em dúvida, peça ao veterinário um exame. Mas vale lembrar que se seu gato só fica em casa e não tem contato com fezes de outros gatos, nem é alimentado com carne crua, provavelmente não há com o que se preocupar.

Publicado em 1 de outubro de 2012 / Atualizado em 24 de maio de 2013

Ministério da Saúde. Gestação de Alto Risco Manual Técnico. 2010.

Centers for Disease Control and Prevention (CDC). (2012). Parasites - Toxoplasmosis (Toxoplasma infection). Retrieved from: CDC

Reis R, Losch R, Lago EG. (1999) Primary prevention of congenital toxoplasmosis. Acta méd. (Porto Alegre). 20(1):704-20. Retrieved from: Bases.bireme.br

Veja o que a nossa comunidade está dizendo sobre este tema e comente! Comentar