Trabalho de parto prematuro

) trabalho de parto é considerado prematuro quando as contrações fortes e frequentes (de 5 em 5 minutos) e a dilatação do colo do útero ocorrem antes de se completar 37 semanas de gestação.

O nascimento prematuro pode trazer problemas ao bebê por não estar ainda pronto para nascer e com muito baixo peso.

As principais complicações da prematuridade são: os problemas respiratórios, as infecções, sangramentos intracranianos (dentro da cabecinha), dificuldades para alimentar, dentre outros.

Mas quando a mulher entra em trabalho de parto prematuro nem sempre quer dizer que o bebê vai nascer antes do tempo.

É necessário descobrir o que está causando o trabalho de parto. Algumas causas são: infecções maternas, anomalias do útero, diabetes, aumento anormal do líquido amniótico, gestação de gêmeos, palcenta inserida muito baixa, esforço físico intenso, alcoolismo, tabagismo, uso de drogas, malformações do feto, etc.

Dependendo do caso é possível controlar a evolução do trabalho de parto e  dar mais tempo para o bebê  crescer e se desenvolver.

O médico pode receitar medicamentos, repouso e hidratação para a mãe. É também possível acelerar a formação dos pulmões do bebê com corticóides dados à mãe.

Se não for possível adiar o parto mais algumas semanas e seu bebê for mesmo nascer prematuro é importante que o parto seja em um hospital, de preferência onde tenha uma unidade de tratamento intensivo neonatal, com equipe de pediatria preparada para receber a criança e prestar os cuidados necessários.

Publicado em 1 de outubro de 2012 / Atualizado em 24 de maio de 2013

Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais. Atenção ao Pré-Natal, Parto e Puerpério. 2006.

J Resende - Manual de Obstetrícia, 1991 - Guanabara Koogan Rio de Janeiro

Ministério da Saúde. Gestação de Alto Risco Manual Técnico. 2010.

Veja o que a nossa comunidade está dizendo sobre este tema e comente! Comentar